top of page

Sempre-viva ou Chuveirinho: Paepalanthus sp.



O gênero Paepalanthus Mart., da família Eriocaulaceae, abrange atualmente cerca de 400 espécies. Está distribuído principalmente nas Américas Central e do Sul, e a maior abundância de espécies, caracterizando seu centro de diversidade, está entre Minas Gerais e Bahia (Brasil), na Cadeia do Espinhaço (cerca de 220 espécies). É o gênero com maior número de espécies endêmicas no Brasil e está entre os gêneros de angiospermas mais diversos do país, junto com Eugenia L. e Mimosa L..


São espécies herbáceas, monocotiledôneas, de inflorescência capituliforme. Para identificar espécies desse gênero observam-se flores estaminadas com pétalas unidas e pistiladas com pétalas livres, além de apêndices nectaríferos e estigmáticos liberando-se na mesma altura no gineceu. Estes caracteres podem ser encontrados separadamente em outros gêneros da família Eriocaulaceae.



As espécies de Paepalanthus Mart. são muito apreciadas, tendo grande potencial ornamental e paisagístico. Suas flores, belas mesmo quando estão secas (daí o nome "sempre-vivas"), são muito utilizadas no artesanato. No entanto, esse gênero ainda é pouco explorado no paisagismo, em parte devido à dificuldade de encontrar mudas comercializadas em quantidade e periodicidade que viabilize sua indicação para jardins.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page