top of page

Vochysia thyrsoidea Pohl

Com aquela silhueta marcante, principalmente quando o pôr-do-sol deixa o céu alaranjado, a Vochysia thyrsoidea Pohl faz a gente sentir que está em uma savana!


A família Vochysiaceae A.St.-Hil. compreende seis gêneros e cerca de

200 espécies, neotropicais, com poucas espécies subtropicais (VIANA, 2006). Distribuída principalmente nas florestas tropicais e savanas, especialmente do Brasil, essa família está representada por 162 espécies (FRANÇA, 2015), composta por plantas lenhosas, de folhas simples e geralmente opostas ou verticiladas (GONÇALVES; YAMAMOTO, 2013). As flores são zigomorfas, possuindo um único estame fértil e, na maioria das vezes, um número reduzido de pétalas (LITT; STEVENSON, 2003; GONÇALVES;YAMAMOTO, 2013). O ovário é tricarpelar ou trilocular, sendo o fruto uma cápsula loculicida ou sâmara, apresentando sementes aladas (SOUZA; LORENZI, 2008; GONÇALVES; YAMAMOTO, 2013).


De acordo com França (2015),Vochysia é considerado o gênero mais

numeroso da família e com muitas espécies endêmicas, incluindo Vochysia thyrsoidea Pohl., espécie nativa do Brasil. Conhecida popularmente como “gomeira” e “vinheiro do campo” devido ao fato de exudar uma goma semelhante à goma arábica (PAVIANI; HARIDASAN, 1988; BARBOSA et al., 2014).


A espécie V. thyrsoidea ocorre no Brasil nos estados da Bahia, Ceará,

Goiás, Minas Gerais, São Paulo e no Distrito Federal (GONÇALVES; YAMAMOTO, 2013) em fitofisionomias abertas associadas a terrenos pedregosos, em altitudes que variam de 800 a 1000 m (LORENZI, 2002). Apresenta folhas coriáceas com margem fortemente revoluta, sendo que no campo é facilmente reconhecida pelos ramos abertos e voltados para cima (GONÇALVES; YAMAMOTO, 2013). É considerada uma das árvores mais altas do Cerrado, com tronco grosso revestido de ritidoma espesso e rimoso, com casca escura, fendida longitudinalmente e seu diâmetro pode chegar a 40cm de espessura (LORENZI, 1998).


É uma espécie sempre-verde e seu período de floração se estende de

janeiro a abril e de setembro a dezembro, sendo a inflorescência em rácemos terminais com flores amarelas (LORENZI, 1998; BARBOSA et al., 2014). A frutificação ocorre entre os meses de janeiro e novembro (BARBOSA et al., 2014) e os frutos podem atingir até quatro centímetros de comprimento, sendo lenhosos e de cor castanha (ALMEIDA et al., 1998).

Apresenta como característica peculiar, a capacidade de acumular

alumínio em seus tecidos e a ausência desse elemento pode limitar o desempenho da espécie. Essa característica é importante no seu estabelecimento em solos distróficos, limitando sua distribuição e permitindo sua dominância em ambientes de Cerrado (HARIDASAN, 2000; CAMPOS et al., 2011; BARBOSA et al., 2014).


Referências:



12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


Post: Blog2_Post
bottom of page